Defesas pedem a soltura de Dirceu, Renato Duque e Eduardo Azeredo

0

Após a decisão do STF revogando a prisão em segunda instância, além do advogado de Lula, diversos outros causídicos pediram a prisão de seus clientes.

A defesa de Renato Duque protocolou há pouco pedido de soltura do ex-diretor da Petrobras na Justiça Federal do Paraná. As penas de Duque somam 123 anos e 11 meses de prisão. O ex-diretor de Serviços da Petrobras, no entanto, fechou colaboração premiada — confira aqui e aqui trechos da delação — e teria de cumprir cinco anos em regime fechado até conseguir a progressão de pena.

No pedido de soltura apresentado hoje, os advogados de José Dirceu – chefe da quadrilha do mensalão – afirmaram que não cabe à Justiça Federal decretar uma nova prisão preventiva, que poderia mantê-lo na cadeia. Motivo: em maio de 2017, o próprio STF concedeu um habeas corpus ao ex-ministro.

A defesa do ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo também entrou com um pedido de soltura na Vara de Execuções Penais do TJ-MG.

“A expectativa é que a decisão [pela soltura] saia ainda hoje”, afirmou Carolina Castellar, uma das advogadas do ex-tucano.

ABRIU A PORTEIRA

SHARE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui