Estudante preso acusado de assédio sexual na Unifacs pode ter feito vítimas em outra faculdade

0

estudante Douglas Mendes Lopes, de 30 anos, preso acusado de assédio sexual dentro da Universidade Salvador (Unifacs) também é suspeito de praticar o mesmo crime em outra universidade, localizada na Avenida Paralela. De acordo com a delegada titular da 16ª Delegacia Territorial (DT), Maria Selma Lima, após a divulgação da foto de Douglas, duas alunas entraram em contato com a unidade policial para denunciar o homem.

“Antes de migrar para Unifacs, ele estudava em outra instituição de ensino. Ontem, recebemos ligações de estudantes dessa faculdade relatando que também foram abusadas pelo Douglas”, disse a delegada que informou ainda que as vítimas devem ser ouvidas na tarde desta terça-feira (14).

A prisão de Douglas, que é estudante do curso de design gráfico, ocorreu na noite da última sexta-feira (10), na Unifacs, na Avenida Tancredo Neves. Segundo a delegada, em depoimento, a vítimas disse que estava sozinha em uma sala de aula, quando foi surpreendida . “Ela conta que ele [Douglas] entrou na sala de aula e começou a se masturbar na frente dela. Depois que ele saiu, ela foi até a direção da instituição onde denunciou o caso. Depois que a faculdade tomou conhecimento do caso, a direção entrou em contato com a polícia que foi até o local e efetuou a prisão em flagrante”, explicou.

Douglas ainda é suspeito de abusar de outra estudante da instituição. Dessa vez, o crime teria sido praticado dentro do campus localizado na Avenida Paralela. “O outro caso aconteceu dentro do banheiro da faculdade. Em depoimento, a vítima contou que estava no corredor da instiuição, quando viu Douglas dentro do banheiro masculino, mostrando o órgão sexual para ela”, explicou a titular da 16ª delegacia.

Em nota, a universidade informou que tomou conhecimento sobre as denúncias de assédio sexual na semana passada. “A instituição apurou os fatos, dando apoio aos alunos e seus familiares envolvidos na situação, com acompanhamento integral de profissionais das áreas jurídicas e de serviço social. Após a instalação de sindicância interna da universidade e a apuração por parte dos órgãos públicos legais, o aluno foi expulso da instituição”, diz o comunicado.

A Unifacs diz ainda que repudia qualquer ato de assédio e violência de gênero dentro e fora da instituição e encoraja todas as mulheres vítimas de abuso a denunciarem.

Douglas teve a prisão preventiva decretada e será encaminhado na tarde desta sexta para o Complexo Penitenciário da Mata Escura.

Por Diego Vieira

SHARE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui